Notícias

11/01/2013 | Gestão Ambiental apresenta os resultados do Programa de Proteção da Flora

Vegetação da região é preservada com transplantes e plantio compensatório. Em 2012 foram mais de 524 árvores transplantadas no trecho entre Pelotas e Rio Grande. No Contorno de Pelotas serão mais de 590 indivíduos.

A riqueza natural que existe a cada quilômetro da BR-116/392 é visível para quem trafega na rodovia. A região caracterizada, principalmente, por banhados, campos e matas, possui diversas árvores e plantas que permeiam a estrada e os acessos às áreas urbanas. 

 

São epífitas (bromélias e orquídeas), figueiras, corticeiras-do-banhado, jerivás e butiazeiros, neste caso, árvores nativas ou protegidas por lei pela importância que possuem no ambiente e dão sentido aos programas desenvolvidos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, DNIT, responsável pelas obras de duplicação da rodovia.

 

Os Programas de Proteção da Flora, divididos em Programa de Supressão de Vegetação e o Programa de Resgate de Germoplasma, visam minimizar o impacto que a obra causa, considerando que durante a construção da rodovia é necessária a retirada de vegetação.

 

Neste sentido, quando necessário, as árvores protegidas por lei são transplantadas e as demais são compensadas por meio de plantio de mudas na região. No caso das epífitas, quando estão em árvores destinadas à remoção, as plantas são retiradas em colocadas em outras árvores, para garantir a sua sobrevivência. A este procedimento se dá o nome de resgate de germoplasma.Os cactos da região também são resgatados.

 

No ano de 2012, foram transplantadas 524 árvores, localizadas nos Lotes 2 e 3, na BR-392, rodovia que liga os municípios de Pelotas e Rio Grande. Entre as árvores nativas, foram 195 corticeiras-do-banhado, 42 figueiras, 20 jerivás e 254 butiazeiros. Os outros 12 transplantes foram de espécies não protegidas por lei.

 

No Contorno de Pelotas (Lote 1) foram realizados até o momento 66 transplantes. De acordo com previsão do inventário florestal para este trecho, será realizado um total de 590 transplantes até o final das obras.

Outros valores de 2012:

Total de propagação de cactáceas

Lote 02 – 197

Lote 03 – 03

Contorno de Pelotas (em obras ainda) – 02

 

Total de resgate de epífitas

Lote 02 – 316 agrupamentos

Contorno de Pelotas (em obras) – cerca de 60 agrupamentos.

Esporadicamente, dependendo da época do ano, é realizada a coleta de sementes. As sementes são doadas à Unidade de Conservação do Taim, que possui um viveiro de mudas nativas.

 

Um caso especial foi o ambiente formado por 230 árvores transplantadas e dispostas de tal forma a formar um corredor de vegetação, às margens da rodovia. Com o planejamento feito pela empresa que executa a Gestão Ambiental (STE S.A.), foi construída uma passagem de fauna sob a rodovia conectando ambientes de mata situados às margens da estrada, beneficiando a dispersão da flora e da fauna.

anteriorpróxima

Copyright © 2011 | Todos os direitos reservados | STE - Serviços Técnicos de Engenharia S.A.
Praça 7 de Julho, 36, sala 02 |Pelotas/RS | 53.3027 27 11 | 3027 27 13 | NATIVU DESIGN
Visitante: 948998